Estudantes da rede estadual poderão participar de programa de intercâmbio internacional

A seleção será feita por meio de edital e podem participar do programa os estudantes do Ensino Médio que estejam matriculados nas escolas da rede estadual

Educação

Foto: divulgação SEE-Ceará

Aprovado na última quinta-feira (05), o “Programa Estuda Fora” possibilitará que alunos da rede pública estadual estudem uma língua estrangeira por meio de intercâmbio internacional. A mensagem enviada pelo Estado, agora lei aprovada pelos deputados estaduais, entrará em vigor após sanção do governador Camilo Santana.

Todo os gastos com o intercâmbio serão custeados por uma bolsa oferecida pelo Estado e os estudantes poderão passar de um a seis meses em um país estrangeiro. Segundo Camilo Santana, o projeto busca “desenvolver nos alunos da rede estadual de ensino as competências e as habilidades que fortaleçam o currículo, ampliem as concepções do mundo, potencializem o protagonismo juvenil e que permitam uma prática do conhecimento adquirido, consequentemente aumentando as chances de empregabilidade dos jovens cearenses”

Processo seletivo

Os processos seletivos para o Programa Estudar Fora serão disciplinados e divulgados pela Secretaria da Educação (Seduc) por meio de editais, os quais estabelecerão a modalidade de intercâmbio, a quantidade de vagas e os procedimentos de inscrição e seleção dos candidatos. Para participar, os estudantes de Ensino Médio matriculados nas escolas da rede estadual devem atender aos seguintes requisitos: ter no mínimo 14 anos de idade até a data da viagem; não ter sido reprovado no ano anterior ao processo seletivo; ter registrado, ao longo do ano letivo anterior ao processo seletivo, frequência mínima de 85% nas aulas regulares; ter alcançado média aritmética mínima de 7,0 pontos considerando os componentes curriculares do ano anterior ao processo seletivo e média final mínima de 8,0 pontos em língua portuguesa, matemática e língua estrangeira; pertencer as famílias inscritas no Cadastro único para Programas Sociais (CadÚnico); ter sido autorizado a participar do intercâmbio pelos seus responsáveis legais e ter sido aprovado dentro do limite de vagas no processo seletivo, de caráter eliminatório e classificatório.

Além da seleção, ficará a cargo da Seduc a supervisão e a concessão das bolsas-intercâmbio. O Programa Estudar Fora também vai contemplar as acomodações durante o período do intercâmbio; alimentação; custos em despesas com passaporte e vistos; seguro viagem e de saúde; traslados e contratação de curso intensivo ou imersão acadêmica, a depender da modalidade de intercâmbio.

Share this Story
Carregar mais Posts Relacionados
Carregar Mais Por Rayssa Leonel
Carregar Mais Em Educação

Veja Também

Empréstimo de R$ 330 milhões da Prefeitura de Juazeiro é investigado pela MPF

O órgão instaurou um procedimento para investigar a legalidade da admissão.