Ibama contabiliza mais 800 pontos atingidos com manchas de óleo

Só em novembro foram registrados 509 pontos com manchas de óleo nas praias.

Natureza

FOTO: SHIRLEY STOLZE | AG. A TARDE

Neste sábado (30), complete 3 meses do surgimento das primeiras manchas de óleo nas praias do Nordeste e o número de locais atingidos continuam subindo, de acordo com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), mais de 800 pontos nos 9 estados nordestinos, Espírito Santo e Rio de Janeiro foram atingidos até esta quinta-feira (28).

No total estão computados 803 pontos com registros de poluição. As novas informações sobre os números de locais atingidos foram divulgadas em uma matéria do G1, na noite da quinta-feira.

Pedro Bignelli, coordenador-geral do Centro Nacional de Monitoramento e Informações Ambientais (Cenima), ligado ao Ibama, disse ao portal que este que já é considerado o maior desastre ambiental do litoral brasileiro e que ainda está longe de ser esclarecido.

“Perdemos o ‘timing’. Quanto mais passa o tempo, mais difícil encontrar a origem das manchas de óleo. Você perde as conexões, precisa mapear as correntes e, como espalhou demais, puxar o fio da meada é complicado” – afirmou o coordenador-geral do Cenima para o G1.

Segundo Pedro, isso aconteceu porque o governo priorizou o combate às manchas nas praias “priorizando a questão humana, econômica e os banhistas”.

Histórico das machas

Em 30 de agosto as primeiras manchas surgiram em 4 praias da Paraíba. Em setembro foram registradas 118 casos, em outubro 172, em novembro os números multiplicaram quase 3 vez, 509 pontos foram computados como área poluída até do dia 28.

Mudança de metodologia

Bignelli afirmou ao G1, que o aumento dos casos em novembro se deve à mudança de metodologia do Ibama para registrar os pontos com as manchas de óleo nas praias.

Antes, fazia-se o registro conforme apareciam os relatos. Agora, cada localidade registrada é referente a 1 km de praia. Isso significa que, se uma faixa de areia de 10 km tiver registro de óleo em toda a sua extensão, serão registrados 10 localidades com sinal de poluição.

“Tivemos que escalonar o mapeamento para organizar o combate [às manchas]”, disse ao portal . Desta forma, o grupo que atua nas praias poderá saber quantos homens são necessários enviar a cada ponto para limpar a areia.

Share this Story
Carregar mais Posts Relacionados
Carregar Mais Por Rayssa Leonel
Carregar Mais Em Natureza

Veja Também

MP-SP investiga como homicídios mortes em baile em Paraisópolis

A MP se referiu as mortes como homicídio, mas não responsabilizou a PM.