Novo pacote de ferramentas da Uber permitirá gravação de corridas e fará checagem de paradas inesperadas

As medidas deverão estar disponíveis no Brasil nos próximos meses

Notícias
Uber pacote de ferramentas

Foto: Jimmy Macedo/Redação Foopost

O novo pacote de ferramentas da Uber permitirá que passageiros e motoristas gravem em áudio suas corridas em caso de emergência. A nova ferramenta foi anunciada nesta quarta-feira (06), em São Paulo. Além da possibilidade de gravação, a empresa poderá monitorar paradas não programas numa corrida.

De acordo com a empresa, as medidas deverão estar disponíveis no Brasil nos próximos meses. Caso não se sintam seguros, passageiros e motoristas poderão gravar em áudio, pelo o próprio aplicativo, as corridas. O arquivo permanecerá sob proteção digital e não disponível para quem o gravou.

O áudio será enviado para sedes da empresa, assim eles poderão analisar melhor as informações sobre o que aconteceu na corrida, podendo agir em caso de emergência.

Outro mecanismo que a Uber anunciou é o monitoramento remoto e em tempo real de eventuais paradas não planejadas durante uma corrida. Caso aconteça uma parada inesperada, a empresa enviará uma mensagem para o motorista e o passageiro, questionando se está tudo certo. As opções de acionar a polícia, enviar a localização da corrida para algum contato previamente cadastrado ou fazer um reporte à Uber também serão colocadas na mensagem enviada pela empresa.

Durante o evento na capital paulista, a startup destacou o fato de que os motoristas brasileiros, por insegurança, evitam viagens pagas em dinheiro, os condutores alegam que em corridas com esse tipo de pagamento é mais fácil que assaltos ocorram. Diante disso, a empresa anunciou que passará a exigir uma foto dos documentos do passageiros que desejam pagar em dinheiro. Segundo a Uber, eles possuem um sistema capaz de identificar documentos falsos.

Share this Story
Carregar mais Posts Relacionados
Carregar Mais Por Rayssa Leonel
Carregar Mais Em Notícias

Veja Também

MP-SP investiga como homicídios mortes em baile em Paraisópolis

A MP se referiu as mortes como homicídio, mas não responsabilizou a PM.