Número de feminicídios cresce no país

A maioria das vítimas são mulheres negras e com escolaridade abaixo do ensino médio.

Segurança

O número de assassinatos de mulheres pela condição de gênero feminino saltou de 1.151 casos de 2017 para 1.206 casos em 2018, um aumento de 5% de um ano para o outro, segundo estudo realizado pelo Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado hoje (11).

Do total de número de mortes, 61% foram de mulheres negras, contra 38,5% de brancas, 0,3% indígenas e 0,2% amarelas. Na última publicação do Atlas da Violência, que analisa os homicídios femininos no Brasil, já apontou a prevalência de mulheres negras entre as vítimas de violência letal.  O número por perfil de cor e raça pode ainda ser maior do que o apresentado, segundo o Anuário, o Estado da Bahia que concentra a maior população negra do país, não enviou dados para a análise.

No recorte entre a vulnerabilidade social e a violência, a análise mostra que 70,7% das vítimas cursaram somente até o ensino fundamental, enquanto 7,3% tinham ensino superior.  

Em 88,8% dos casos , o autor dos crimes foi o companheiro ou ex-companheiro. Os números ainda apresentam que é entre 30 e 39 anos de idade que a mortalidade chega ao ápice, totalizando 29,8%.

Share this Story
Carregar mais Posts Relacionados
Carregar Mais Por Joedson Kelvin
Carregar Mais Em Segurança

Veja Também

Chuvas no Cariri amenizam calor neste início de semana

Os últimos meses foram marcados por muito calor na região, com as precipitações, apesar do pouco volume registrado, o clima ficou mais ameno.